Os grauvaques do Azinhal

No solo e no subsolo do Azinhal, encontramos com alguma frequência uma rocha pouco conhecida chamada grauvaque.

O grauvaque é uma rocha detrítica e arenítica de grão fino, formada por um cimento silicioso ou calcário, que aglomerou fragmentos de diversas rochas e se vê frequentemente intercalado com xistos em solos mediterrânicos argiloviados pardos pouco insaturados.

Resultou de uma compressão tectónica em deslocações que se seguiram a grandes aluviões com argilas (o mais provável no território do Azinhal) ou erupções vulcânicas (hipótese que não é de rejeitar, por se notarem incrustações de quartzo, feldspato e metais em algumas faixas de grauvaques azinhalenses).

Formados em curto espaço de tempo após a desintegração da rocha base e a deposição e sedimentação de fragmentos, os grauvaques do Azinhal terão sido formados na era do paleozóico, há cerca de 350 milhões de anos, quando a serra algarvia emergiu do fundo de um mar e se (de)formou.

O nome grauvaque deriva do alemão grauwacke, que significa grés pesamítico.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: