Os solos do Azinhal

Os solos da freguesia do Azinhal podem ser divididos genericamente em 3 tipologias:

a)      Litossolos de xistos e grauvaques com elevações e vales;

b)      Aluviosssolos modernos não calcários e não alcalinos de textura mediana em zonas aluviares;

c)      Solos salinos com aluviões de textura mediana de salinidade moderada devido à influência das marés no rio Guadiana.

A maioria dos solos da freguesia do Azinhal são litossolos próprios de um clima de regime xérico, com colinas declivosas de xistos e grauvaques. São solos pouco profundos que sustentam com facilidade uma vegetação tipicamente mediterrânica composta por quercíneas (azinheiras e sobreiros, por exemplo) e matagais xerofíticos (em que se destacam estevas, tojos e rosmaninhos).

O xisto, principal constituinte destes solos, por ser uma rocha matafórmica foliada que se divide facilmente em lâminas, está mais susceptível à erosão. E essa condicionante não tem sido considerada em diversas práticas agrícolas que, destruindo o coberto vegetal natural, têm deteriorado os solos durante as invernias que os transformam em solos esqueléticos.

Em vastas áreas, sobre zonas de decomposição de 10 a 100 metros de espessura da época terciária, formaram-se solos mais jovens em que se distinguem os cumes e as encostas superiores com superfície pedregosa e solos mais profundos, argilosos, limosos, coluviais e compactos, a menor altitude.

Os matos densos têm sido essenciais na obstrução da erosão, o que ajuda a perceber melhor como estes solos só devem ser utilizados para agricultura extensiva e silvicultura.

Além dos litossolos referidos, existem agumas áreas da freguesia do Azinhal com aluviossolos modernos não calcários de textura mediana, incluídos na Reserva Agrícola Nacional (em terrenos adjacentes à ribeira do Beliche e ao rio Guadiana, com argilas castanhas, areias médias e grosseiras, seixos e calhaus) e solos salinos de salinidade elevada de aluviões de textura mediana (em sapais junto à foz de ribeiras como a do Beliche e a das Choças e junto à margem direita do rio Guadiana).

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: